Quem é e o que faz a Embrião?

A Embrião é uma entidade localizada em Alvorada-RS, fundada em 25/12/2001, que realiza atividades no estado do Rio Grande do Sul com o projeto pedagógico: EducaAção EcoLógica com Xadrez nas Escolas. Já realizou oficinas em Alvorada, Balneário Pinhal, Bento Gonçalves, Cachoeirinha, Campo Bom, Candiota, Canguçu, Canoas, Dois Irmãos, Esteio, Gravataí, Guaíba, Harmonia, Nova Santa Rita, Parobé, Pelotas, Porto Alegre, Rio Grande, São Leopoldo, Sapiranga e Viamão.

Em 2011, nos Jogos Nacionais do SESI - BA,
a ONG mostrou o projeto para empresários de todo o Brasil.

Tem como principal objetivo a educação ambiental de crianças e adolescentes e tem como ferramenta de trabalho o xadrez, incluindo assim de forma lúdica os seus alunos. A organização já foi reconhecida com prêmios como a Medalha João Saldanha (entregue à incentivadores de esportes); Reconhecimento Ambiental - Borboleta Azul (reconhecido pelo Governo do Estado através da Secretaria Estadual do Meio Ambiente) e, por seis anos consecutivos, a Medalha de Responsabilidade Social (Assembléia Legislativa).

Trabalha em parceria com outras instituições e organizações para promover a conscientização e a inclusão. Um dos frutos dessas parcerias foi a bicicleta adaptada, chamada ODKV. Ela foi desenvolvida para deficientes visuais com o intuito de proporcionar a eles a sensação de andar de bicicleta. Desenvolveu também bicicletas especiais para Cadeirantes e Muletantes.

Também recolhe pilhas, baterias e outros lixos tecnológicos, assim como óleo de cozinha usado.

Para mais informações entre em contato por um dos meios citados abaixo:
Telefones:(51)3483-2914 ou (51)9986-7734
E-mails: ongembriao@gmail.com
ou ongembriao2010@gmail.com

Pesquise por matérias:

segunda-feira, 30 de abril de 2012

Uma parceria do Colégio Estadual de Ensino Médio Raul Pilla, do Bairro Restinga em Porto Alegre com a Sociedade Cultural e Ambientalista Embrião de Alvorada RS, esta proporcionando aos Alunos  no Turno Inverso o prazer de Estudar e gostar dos jogos de xadrez.

No projeto Mais Educação, aproximadamente 200 crianças tem oficinas de Xadrez, Judô, Português, Matemática, Informática, Percusão, Ciências, Jornal Escolar, Desenho, Dança e Basquete de Rua.

A Embrião esta treinando multiplicadores da comunidade para atender os alunos da Escola com as Oficinas de Papietagem (antiga técnica chinesa)  para construção de PEÇAS GIGANTES de Xadrez.

As crianças trazem papel, Jornais, revistas e impressos de propaganda para estas oficinas. Os instrutores misturam farinha de trigo, vinagre e água produzindo um grude que serve para confecção das peças.

Desta forma as crianças aprendem sobre a História do Papel, como este material é utilizado no dia de hoje no mundo inteiro, sua produção e consumo. Aprendem a fazer material artístico com a reciclagem.

A Segunda parte será o desenvolvimento das peças gigantes feitas com PEÇAS GIGANTES de Xadrez em Discos de Papelão e com Xadrez Gigantes em Display de Papelão.

Para o dia 16 de Junho de 2012, estão previsto um Torneio de Xadrez de Integração com a Inauguração das Peças Gigantes de Xadrez.

A Professora Kate, responsável pelo projeto confirmou que após a implantação do projeto, diminui a evasão escolar, houve mais proximidade das crianças, com a parte lúdica  houve melhora na educação e que as crianças estão aproveitando bem as novas oficinas.

A Escola tem 1200 alunos e é uma das mais numerosas da Região.

Na conferência, professores aprenderam a produzir as peças gigantes do jogo de xadrez
Professores do Grupo de Formadores Ambientais do Programa Quero-Quero participaram, na noite de sexta-feira e na manhã de sábado, de uma Conferência sobre o Jogo de Xadrez Escolar. Ministrado pela Sociedade Cultural e Ambientalista Embrião, no Centro de Formação Escola Viva Zona Oeste. O  evento, que ainda prevê mais dois encontros, está preparando estes educadores para se tornarem multiplicadores da proposta pedagógica de uso do xadrez para facilitar o aprendizado e despertar a conscientização ambiental nas escolas do Município.
O Quero-Quero, da Secretaria Municipal de Educação e Cultura (Smec) de Rio Grande, contratou a Embrião, para fazer a formação do Grupo nesta proposta. A Embrião é uma entidade localizada em Alvorada que realiza atividades no Estado do Rio Grande do Sul com o Projeto Pedagógico: Educa Ação Eco Lógica com Xadrez nas Escolas. Tem como principal objetivo a educação ambiental de crianças e adolescentes e como ferramenta de trabalho o xadrez nas escolas, incluindo-o de forma lúdica e ecológica. Na conferência, os professores receberam conhecimentos sobre o projeto e aprenderam a produzir as peças gigantes, utilizadas para o trabalho de educação ambiental e como ferramenta no ensino, usando a técnica de papietagem (papel molhado e grude).
Conforme a coordenadora do Programa Quero-Quero, Roselle Rodrigues, a Smec adquiriu os moldes das peças gigantes para as escolas interessadas fazerem a papietagem. Para formar cada unidade, são colocadas 15 camadas de papel com grude nos moldes. Depois de seca e desenformada, a peça fica resistente e não quebra. "É um trabalho artístico e que tem durabilidade. E feito com material que iria para o lixo e é reaproveitado", observa a coordenadora. Cada professor produziu uma unidade. No próximo encontro, que deverá ocorrer dentro de um mês, quando as peças estarão secas, o grupo aprenderá a desenformar (retirar do molde) e a jogar xadrez. Depois, haverá um período para aperfeiçoamento.
Os multiplicadores vão estimular os estabelecimentos de ensino a aderirem ao Jogo de Xadrez. Para os colégios interessados, o Programa fará convênio com a Embrião para ministrar-lhes oficinas. A Escola Municipal de Ensino Fundamental Olavo Bilac já demonstrou interesse, inclusive para participar de competições, e deverá ser a primeira contemplada. A intenção é estimular nos estudantes o desenvolvimento do raciocínio lógico e ensinar um brinquedo que os beneficiará muito. "O xadrez nos faz parar e calcular o que fazer e ensina a brincar aprendendo", salientou Roselle.
Experiência
A professora Maria Cecília Bettin dos Santos, representante da Embrião Região Sul, apresentou no evento a experiência da Escola Estadual de Ensino Médio João de Deus Nunes, de Canguçú. Na João de Deus Nunes, o jogo de xadrez foi inserido na sala de aula em 2005. Em 2010, ela conheceu O projeto de Alvorada e começou a trabalhar com reaproveitamento de jornal. A atividade é desenvolvida com o 4º ano. A direção mandou construir um tabuleiro gigante e as peças estão sendo feitas com os alunos. Segundo Maria Cecília, o resultado tem sido ótimo. "O jogo de xadrez trabalha a auto-estima, as diferenças sociais, a disciplina. As crianças se tornam mais tranquilas, se concentram mais, ficam com a memória mais ativa e aprendem melhor", ressaltou.
Integração
O vice-presidente de Xadrez Escolar da Federação Gaúcha de Xadrez e coordenador do projeto na Embrião, Josué Aguiar, disse que essa foi a primeira conferência feita pela Federação no Estado. "A conferência é importante porque mostra a educadores como trabalhar o xadrez na sala de aula. Queremos mostrar aos professores que o xadrez é muito importante porque ensina concentração, disciplina, que são importantes para o aprendizado das matérias", salientou. Segundo Aguiar, os estudante gostam e querem jogar principalmente porque o xadrez os integra com outras pessoas. "A integração é o forte", ressaltou.
A Embrião é uma organização não-governamental, cujo foco é trabalhar a conscientização ambiental. Faz campanhas de recolhimento de papel, pilha usada e óleo de cozinha. A conferência foi organizada pela ONG, Smec e Centro de Formação Escola Viva, com apoio do Sesi e da Federação Gaúcha de Xadrez.
Fonte Jornal Agora
Por Carmem Ziebell
carmem@jornalagora.com.br

segunda-feira, 16 de abril de 2012

Andressa Matos, Deficiente Visual, Categoria Mirim do JERGS, surpreendeu no Xadrez.
12 Anos, Deficiente Visual, ficou na frente de 21 crianças da sua categoria. Ganhou 4 jogos de um total de 5. Olhe o resultado nas fotos abaixo.
O mesmo número de vitórias do 2º e 3º Lugar devido outros critérios técnicos do programa de emparceiramento Swiss Perfect.
Parabéns Andressinha, pela Classificação em 3º lugar na Categoria feminina !
Obrigado a todos os Professores (as) que participaram e promovem os jogos de xadrez nas suas Escolas.
Lembre-se:
ABERTURA DO CIRCUITO ECO LÓGICO DE XADREZ
DIA: 12/05/12 (Sábado) 9 horas, LOCAL: CTG Bento Gonçalves - Final da Rua Viamão - Parada 49 de Alvorada - RS
Inscrição: Óleo de Cozinha ou Pilhas Usadas
Contribuição: Alimentos não Perecíveis
Almoço: R$ 5,00 (cinco reais) = Carreteiro – Confirmar no horário da inscrição.
5 Rodadas, Sistema Swiss Perfect, Tempo de reflexão :31 x 31 ko
Premiação: Será fornecido um certificado em cada etapa do circuito, o melhor de 5 etapas será o campeão, premiado com troféu no final do ano.
Informações: 3483-2914

sexta-feira, 6 de abril de 2012

Ciclistas que acordam na madrugada para manter a tradição da coleta da macela, tiveram um Passeio da Macela Especial. A Vemos com as Mãos, entidade que apóia os Deficientes Visuais de Alvorada, levou sua ODKV para este evento místico e saudável. Os Deficientes Visuais, Raí e Bruno juntamente com a Professora Fátima e o Professor Correria guiaram os ciclistas que adoraram. Parabéns a vocês por mais este desafio. No próximo ano será pensado adaptações no ODKV, para que percorra todo o trajeto que tem caminhos íngremes.
Todos os anos os empresários do ramo ciclístico de Alvorada juntamente com a Sociedade Cultural e Ambientalista Embrião organizaram para este tradicional PASSEIO DA MACELA Os objetivos são de colher esta planta da medicina popular que é símbolo do Rio Grande do Sul, antes do nascer do sol, estimular o uso da bicicleta como transporte ecologicamente correto, alternativo e saudável.
O horário é ótimo porque não tem a poluição do carros e o local da colheita e das trilhas são um espetáculo da natureza com o nascer do Sol. Nos últimos passeios muitas pais levaram seus filhos pequenos.
Seu habitat natural é a América austral oriental, florescendo espontaneamente no Uruguai, Paraguai e sul do Brasil. Em nosso Estado cresce abundantemente sob forma de vegetal silvestre, tanto em solos arenosos como em solos basálticos.Sua coleta é cercada de misticismo e religiosidade pois o povo acredita que a macela só terá ação terapêutica se for colhida durante a Semana Santa, de preferência no alvorecer da Sexta-feira da Paixão. A época de floração ocorre durante os meses de março e abril, coincidindo com a época da referida festa religiosa e com o período de maturação das flores.
            A Saída da parada 47 as 4:30, Getulio Vargas, Vila Elza, Autotromo de Taruma, Beco dos Rosas, Distrito Industrial Viamão/Alvorada e término ás 15 horas.
Além de prazer do passeio o grupo mostra  que a Bicicleta  é um transporte alternativo ao caos ambiental causada principalmente pelo queima de combustíveis. O aquecimento global  acontece com nossas pequenas atitudes, se nos esforçar para mudar um outro mundo será possível.  com nossas pequenas atitudes, se nos esforçar para mudar um outro mundo será possível. Ajude a divulgar.

quinta-feira, 5 de abril de 2012

Aconteceu no dia 03/04/12, nas dependências da sede social do Esporte Cube Cruzeiro de Canguçu, uma reunião que marcou o iníco das atividades do Clube de Xadrez Canguçu, que contou com a presença de mais de 50 pessoas, entre enxadristas, familiares e simpatizantes do esporte.
Neste momento, se fizeram presentes o vice-presidente do E.C.Cruzeiro, Senhor Luiz Carlos Valente da Silveira, o presidente do Clube de Xadrez do IFSul Roger Minks e o representante da comissão organizadora do CXC, Cícero Augusto de Canto Gomes. Também contamos com a presença do Diretor da E.E.E.M. João de Deus Nunes, César José Pinz dos Santos, professor Emerson, professora Maria Cecilia, pais de alunos que já disputaram competições intermunicipais, regionais e até finais estaduais do xadrez escolar.
As atividades iniciaram-se com o pronunciamento do vice-presidente do Clube Cruzeiro, do Cícero Augusto e do Roger Minks, logo após, projetou-se um documentário realizado pelo Sport TV que fala da importância do xadrez como instrumento didático-pedagógico, inclusive na comunidade indígena de Tembé, no estado do Pará. Após a apresentação do vídeo, foram feitas algumas considerações, pelo professor Emerson, sobre a reportagem e também de suas experiências com o xadrez em escolas do interior do município de Canguçu. 
Foram feitas algumas considerações por parte dos enxadristas e familiares e logo a seguir, os enxadristas foram convidados a disputarem algumas partidas, com seus amigos. Também sendo convidados a jogarem no tabuleiro gigante, confeccionado por alunos da E.E.E.M. João de Deus Nunes, sob a orientação da ONG EMBRIÃO - de Alvorada, no decorrer do anos de 2011 e que será finalizada em 2012, .
Encerrando a reunião, ficou combinado que o Clube de Xadrez Canguçu irá estar de portas abertas todas as terças-feiras, das 19 horas até as 22 horas e será oferecida aulas para que todo aquele que desejar aprender essa arte de jogar o xadrez, tenha uma oportunidade de fazê-lo.
A comissão organizadora do Clube de Xadrez Canguçu, professores Maria Cecília, professores Emerson, Cícero Augusto, pais Selomar, Denise e o enxadrista Victor, agradecem a todas aquelas pessoas que colaboraram para que esse sonho se tornasse realidade, neste dia tão importante para todos nós canguçuenses.

quarta-feira, 4 de abril de 2012

Nesta terça-feira, 27/03, foi entregue mais uma bicicleta adaptada para os cegos de alvorada, o evento aconteceu as 15 horas na praça central de Alvorada.
A Vemos com as Mãos, a Sala de Recursos para Deficientes Visuais da Escola Senador Salgado Filho juntamente com a Sociedade Cultural e Ambientalista Embrião e o Gabinete da Primeira Dama estão sempre buscando a inclusão das pessoas com deficiência.
Na busca de participar de todas as atividades da Embrião buscaram tabuleiros de xadrez adaptados, divulgam a coleta seletiva de lixo, recolhem pilhas e óleo usados, mas surgiu uma necessidade: adaptar uma bicicleta para que o deficiente visual total possa utilizá-la com todas as sensações nos passeios ciclísticos.
A partir das sugestões de todos, o Senhor Adalberto Fortes aceitou o desafio e criou uma bicicleta duplicada mais forte. Com o nome carinhoso de ODKV. Na primeira versão a bicicleta do deficiente não movimenta o guidão para não correr riscos de cair, porém quem não enxerga deixava de perceber a curva e também participava pouco do passeio, pedalava e sentia o vento mas acreditava estar sempre andando em linha reta, foi proposto independência das bicicletas mantendo a ligação, é o formato da ODKV de hoje, duas bicicletas independentes ligadas, o que vê precisa estar guiando o que não vê, dizer quando acelerar, quando frear, quanto girar para a direita, para a esquerda, para manter o guidão reto e assim por diante, andando com todas as sensações o que agradou muito Allan(18), Andressa(11), Bruno(18), Francielle(15), Gislaine (18), Raí(18), Alexandre(30), Paola(18), Vanessa(16)
Divulgado o trabalho outras parcerias começaram a se aproximar e fazer parte desta história, o Mágico das Bicicletas, Seu Antônio e seus amigos da cidade de Canela mandaram cinco bicicletas para fazerem novas ODKVs, houve doações anônimas, quatro bicicletas do Motoclube Nós Estradamos e do Vô Manoel que está tentando mandar duas bicicletas e a gente não está conseguindo buscar. 
A diretora Neuza Machado Teixeira, da Escola Salgado Filho, Janete e Josué Aguiar da Embrião, Professora Fátima Azambuja e Dona Ceci da Vemos com as Mãos receberam de outra parceira, a Primeira Dama de Alvorada: Rejane Brum.