Quem é e o que faz a Embrião?

A Embrião é uma entidade localizada em Alvorada-RS, fundada em 25/12/2001, que realiza atividades no estado do Rio Grande do Sul com o projeto pedagógico: EducaAção EcoLógica com Xadrez nas Escolas. Já realizou oficinas em Alvorada, Balneário Pinhal, Bento Gonçalves, Cachoeirinha, Campo Bom, Candiota, Canguçu, Canoas, Dois Irmãos, Esteio, Gravataí, Guaíba, Harmonia, Nova Santa Rita, Parobé, Pelotas, Porto Alegre, Rio Grande, São Leopoldo, Sapiranga e Viamão.

Em 2011, nos Jogos Nacionais do SESI - BA,
a ONG mostrou o projeto para empresários de todo o Brasil.

Tem como principal objetivo a educação ambiental de crianças e adolescentes e tem como ferramenta de trabalho o xadrez, incluindo assim de forma lúdica os seus alunos. A organização já foi reconhecida com prêmios como a Medalha João Saldanha (entregue à incentivadores de esportes); Reconhecimento Ambiental - Borboleta Azul (reconhecido pelo Governo do Estado através da Secretaria Estadual do Meio Ambiente) e, por seis anos consecutivos, a Medalha de Responsabilidade Social (Assembléia Legislativa).

Trabalha em parceria com outras instituições e organizações para promover a conscientização e a inclusão. Um dos frutos dessas parcerias foi a bicicleta adaptada, chamada ODKV. Ela foi desenvolvida para deficientes visuais com o intuito de proporcionar a eles a sensação de andar de bicicleta. Desenvolveu também bicicletas especiais para Cadeirantes e Muletantes.

Também recolhe pilhas, baterias e outros lixos tecnológicos, assim como óleo de cozinha usado.

Para mais informações entre em contato por um dos meios citados abaixo:
Telefones:(51)3483-2914 ou (51)9986-7734
E-mails: ongembriao@gmail.com
ou ongembriao2010@gmail.com

Pesquise por matérias:

sexta-feira, 31 de agosto de 2012

A Escola de ensino médio Politécnico Felix da Cunha,  procura intervir através do esporte para melhorar a educação num todo. Conforme a Professora  de Matemática, responsável pelas Oficinas de Xadrez na Escola, falou que o jogo de xadrez sustentável ira agregar as diversas disciplinas como Portugues, Matemática, Artes, Religião, meio ambiente  e valores humanos.
No dia 24 – 08 (sexta-feira) os professores, alunos e comunidade escolar, participaram do Curso de Formação de multiplicadores das Oficinas de  Xadrez Gigante Sustentável.  A proposta da Embrião é que outras escolas também tenham interesse de incluir, com estes novos Instrutores, os jogos de xadrez na escola através da Arte de Papietagem.

Contatos em Pelotas:
E.E.Felix d a Cunha, Rua Benjamin Constant, 1459, no centro de Pelotas – RS, Fone 53-3278-6677, e-mail: colest.felixdacunha@gmail.com
ou pelos contatos da Embrião:
51-3483-2914, ongembriao2010@gmail.com


quinta-feira, 30 de agosto de 2012

Aconteceu nesta Quinta-Feira, dia 30/08, as 10 horas, na Escola Municipal Emélia Schemes de Gravatai, uma oficina de papietagem através do projeto Mais Educação. Oficina esta ministrada pela ONG Embrião juntamente com o Arbitro e Professor  de Xadrez, Josias Teles, Colaborador da Sociedade Cultural e Ambientalista Embrião.
A oficina procura através da Arte da Papietagem incentivar os alunos para o gosto de aprender a jogar e praticar este esporte milenar, auxiliando em todas as disciplinas. Busca também despertar nas pessoas, os valores humanos produzidos através do conhecimento e prática do jogo de xadrez. Além de ganhar ou perder, treinar a parte lógica, com o jogo as crianças aprendem a ser criativas, parceiras, curiosas, criticas, comunicativas, concentradas, itens importantes para o estudo e para cuidar do nosso meio ambiente. As crianças podem desenvolver outras peças de xadrez gigantes com esta antiga técnica chinesa de Papietagem

O Cronograma da Oficina consciste em:

1) Demonstrar, através de pesquisas, que o jogo de xadrez ajuda em todas as disciplinas;
2) Apresentar o curta metragem "O Xadrez das Cores", onde o jogo é explorado além da lógica e resgata valores humanos, propondo temas da história, racismo,  religião, aborto e o respeito as regras;
3) Discussão sobre o que fazer com as pilhas, o óleo de cozinha e o papel e seus respectivos impactos na natureza. 
4) Iniciar a produção de Peõs, Torres, Cavalos, Bispos, Rainhas e Reis gigantes do jogo de xadrez. No total serão produzidas 32 peças pelos alunos e professores da escola.

A proposta é envolver os professores, alunos e a comunidade interessada, através da sensibilização. Se estiver interessado em ampliar o projeto para outras escolas do município, entre em contato : 8584-8929.

domingo, 26 de agosto de 2012

Através de uma oficina de papietagem alunos do primeiro ano do Ensino Médio politécnico da Escola Coronel Pedro Osório, em Pelotas, começaram a produzir peças gigantes de xadrez. A primeira aula ocorreu nesta quinta-feira (23) à tarde no minicurso oferecido pela Organização Não Governamental (ONG) Sociedade Cultural e Ambientalista Embrião.

A ideia central do projeto, intitulado Xadrez Gigante Sustentável, explica o coordenador da iniciativa, Josué Aguiar, é trabalhar a educação ambiental e ensinar a arte através do papel. Dividida em duas partes, a oficina começa com uma palestra de sensibilização dos alunos enfocando o meio ambiente. Num segundo momento, através de moldes, as crianças aprendem a técnica da papietagem para dar início ao trabalho, que durará aproximadamente um mês, de criação das 32 peças.

Aguiar explica que a ideia de criar peças gigantes está ligada ao interesse que isso desperta em crianças e adolescentes. E foi com esse intuito que a diretoria da escola procurou a instituição responsável pelo minicurso.
Com um projeto piloto desenvolvido desde o ano passado o educandário percebeu que não estava conseguindo sensibilizar os alunos da escola para a participação nas aulas de xadrez, oferecidas a todos os estudantes da escola, nos sábados pela manhã. "Com a oficina queremos sensibilizar toda a escola para integrar o projeto piloto", diz a diretora do educandário, Cleuza Beatriz Zanolla. Ela explica que o intuito da escola é ampliar a iniciativa Xadrez, o jogo inteligente e criar um grupo fixo que participe de campeonatos. Além disso, a partir de outubro, as aulas de xadrez devem ser estendidas a 90 alunos da instituição que participam do projeto do governo federal Mais Educação. "O jogo é importante porque desenvolve o poder de reflexão, concentração, compreensão e solução de problemas, além do raciocínio", ressalta a professora. Na sexta a oficina ocorrerá na Escola Estadual Félix da Cunha.
Diário Popular
Por: Fernanda Franco
fernanda@diariopopular.com.br

segunda-feira, 20 de agosto de 2012

26 jovens e crianças participaram da IIIº Etapa do Circuito Eco Lógico de Xadrez Escolar – Região Metropolitana de Porto Alegre, aconteceu no dia 19/08/2012, (domingo) na E.M.E.F Gentil de Godoy, a partir das  14 horas. No dia do evento foi feita uma Exposição do Xadrez Gigante Sustentável, desenvolvido pelas crianças nas escolas.
O Circuito Eco Lógico de Xadrez Escolar acontece em etapas mensais (sempre nos finais de semana). A proposta da Embrião é buscar parcerias para construir sua nova sede na Travessa Tradicionalista Sócrates Carvalho de Oliveira, 38 – Jardim Esplanada (final da Rua União – Parada 49) em Alvorada – RS, para atender as crianças todos os finais de semana. É importante a participação e colaboração de pessoas que acreditam que este esporte pode ajudar na formação do cidadão.

Federação Gaúcha de Xadrez e a Embrião, procuram mostrar a importância do jogo de xadrez Escolar, na formação profissional, como investimento na educação em todas as disciplinas, como esporte e como educação ambiental.

Dia 19 de agosto, a Embrião reuniu-se com o Grande Mestre Internacional de Xadrez Darcy Lima, que conheceu o trabalho da Embrião através da internet e acredita que ele pode dar certo em outros lugares. Neste encontro foi discutida a relevância e a singularidade do projeto EducaAção EcoLógca - Xadrez Sustentável, em um aspécto não apenas regional e sim global. A Embrião possui algo que deve ser espalhado e, nesta linha de pensamento, foi proposta uma apresentação do projeto em Istambul em 2013. Darcy Lima é Presidente da Abrespi, Vice Presidente da Federação Internacional de Xadrez Seção Américas, Treinador Nacional de Xadrez – Diploma emitido pela Confederação Brasileira de Xadrez –, Treinador da Federação Internacional de Xadrez – Fide Trainer –, Consultor da Federação Internacional de Xadrez para Projetos Sociais, Vice-Presidente da Confederação Brasileira de Xadrez, Presidente da Confederação Brasileira de Xadrez de 1999 até 2005.
Clique para ampliar


"A oportunidade de aliar o xadrez com práticas sustentáveis deixou a nossa escola numa expectativa muito grande pelo novo. Valorizamos o xadrez em sala de aula como forma de aprimorar as habilidades do raciocínio, as estratégias de pensamento e, sobretudo, a reflexão prévia de atitudes voltadas para a análise dos resultados que se pretende. Com o objetivo de estarmos sempre buscando novas parcerias que visem o enriquecimento de nossas práticas escolares, ficamos felizes com a Oficina de Xadrez Gigante Sustentável em nossa cidade. A Ong Embrião traz pela primeira vez à Guaíba através da EMEF Rio Grande do Sul, a oficina que nos ensinará a técnica da papietagem na construção de peças gigantes do Xadrez. Além de estimular ainda mais os nossos alunos pelo encantamento do jogo, visamos constuir uma sociedade mais ciente de seus deveres com a natureza, preservando o Meio Ambiente através de novas metodologias". À disposição, Profª Daiane – Guaíba - 3401-0622.

A Embrião esta treinando multiplicadores nas comunidades interessadas para implantação dos jogos de xadrez através da arte, atendendo as crianças nos Programas Mais Educação, Escola Aberta ou projetos das própria escola, com as Oficinas de Papietagem (antiga técnica chinesa) para construção de PEÇAS GIGANTES DE XADREZ através do Xadrez Sustentável que a Embrião oferece para as comunidades interessadas.
As crianças trazem papel, Jornais, revistas e impressos de propaganda para estas oficinas. Os instrutores misturam farinha de trigo, vinagre e água produzindo um grude que serve para confecção das peças.
Desta forma, GUAIBA - RS é mais uma cidade da região metropolitana de Porto Alegre a semear esta cultura que une esporte, meio ambiente, educação e valores humanos através da arte.Onde as crianças aprendem sobre a História do Papel, como este material é utilizado no dia de hoje no mundo inteiro, sua produção e consumo. Aprendem a fazer material artístico com a reciclagem.

A proposta é envolver os professores, alunos e a comunidade interessada, através da sensibilização, ampliar o projeto para todas as Escolas do Município.

1) Mostrar pesquisa que o jogo de xadrez ajuda em todas as disciplinas;
2) Apresentar o curta metragem: O Xadrez das Cores (o jogo de xadrez vai além da lógica e resgata valores humanos, propondo temas da história, racismo, religião, aborto e o respeito as regras);
3) O que fazer com as pilhas, o óleo de cozinha e o papel,
4) Iniciar a produção de Peõs, Torres, Cavalos, Bispos, Rainhas e Reis gigantes do jogo de xadrez, no total serão 32 peças que as crianças, juntamente com a professores da escola.
Objetivo ? O projeto consiste em despertar nas pessoas, os valores humanos produzidos através do conhecimento e prática do jogo de xadrez. Além de ganhar ou perder, treinar a parte lógica, com o jogo as crianças aprendem a ser criativas, parceiras, curiosas, criticas, comunicativas, concentradas, itens importantes para o estudo e para cuidar do nosso meio ambiente. 
Mais informações no telefone da Escola: 3401-0622

O evento,aconteceu no dia 11/08, promovido pelo Ex-presidente da Federação Gaúcha de Xadrez, José Luiz de Aragão de 68 anos, parceiro da Embrião. O seu filho Luiz Henrique Aragão de 12 anos, estudante da Escola Leonardo da Vince,  também participou da competição, já conquistou o primeiro lugar na sua categoria na Copa QI em Novo Hamburgo.  Henrique segue o exemplo do pai. Joga desde os 9 anos. Já foi campeão estadual na sub 10, ganhou torneios em Tramandaí e participou de outros em Sapiranga e Curitiba - ficou em 6° lugar. 
José de Aragão é formado em Economia e Ciências Contábeis. Fez mestrado em Administração na Fundação Getúlio Vargas em São Paulo. Trabalhou como delegado de polícia. Ele foi eleito três vezes como presidente na Federação Gaúcha de Xadrez entre 1998 e 2006. 
Ele começou a jogar xadrez desde os seus 11 anos. Aproveitava o recreio na escola para praticar o esporte sem estudar fielmente. Participava de clubes de bairros. Seu amigo e colega delegado de polícia Mena Barreto foi o seu mestre no estudo do esporte. Ele ensinou as regras principais e emprestou livros.
Aragão já viajou para dois campeonatos mundiais de jovens e uma olimpíada pelo xadrez na Espanha, representando o país como dirigente. Não é somente o xadrez que o encanta, ele também já foi campeão em atletismo. Já viajou para a África pelo esporte. Devido aos problemas causados por uma lesão no joelho, ele precisou parar de correr. Isso o motivou a jogar e se dedicar mais ao xadrez. 
Ele declara o seu sentimento pelo esporte com uma frase de Siegbert Tarrasch "xadrez é como o amor, como a música tem a virtude de fazer o homem feliz".